quarta-feira, 12 de março de 2014

Para aprender a voar




nos bastava
o começo e o fim
de uma linguagem pessoal,
em que as mãos, impacientes,
despissem a paisagem
e, apenas por um instante,
se tornassem asas.
 
 
 Graça Pires

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Doce visão das coisas